TESTEMUNHOS SOBRE JESUS

Diocese: EER Leste1
O Nazareno é exigente e desafiador quanto ao testemunho: “Se Eu der testemunho de Mim mesmo, Meu testemunho não vale!” Jo 5,31.
Com toda a segurança e convicção, Ele aduz: “Há um Outro que dá testemunho de Mim, e Eu sei que o testemunho que Ele dá de Mim é verdadeiro!” Jo 5,32.
A seguir o Mestre tenta auxiliar os judeus relembrando: “Vós mandastes mensageiros a João e ele deu testemunho da verdade!” Jo 5,33.
Percebamos como Jesus usava o Dom do Discernimento: “Eu, porém, não dependo do testemunho de um ser humano”, e, carinhosamente, prossegue: “Mas falo assim para vossa salvação” Jo 5,34.
Depois, desafiadoramente, compartilha: “João era uma lâmpada que estava acesa e a brilhar, e vós com prazer vos alegrastes por um tempo com a sua luz” Jo 5,35.
Gostaria de saber quais eram os sentimentos dos ouvintes do Mestre quando Ele continuou: “Mas Eu tenho um testemunho maior que o de João: As obras que o Pai Me concedeu realizar!” Jo 5,36. Creio que, para assombro dos judeus, acrescentou: “As obras que Eu faço dão testemunho de Mim, mostrando que o Pai Me enviou!” Jo 5,36.
Destemidamente, Jesus desafia os ouvintes: “Vós nunca ouvistes a voz do Pai e nem vistes a Sua face”, e pior que isso, “Sua Palavra não encontrou morada em vós” para arrematar, “pois não acreditais Naquele que Ele enviou!” Jo 5,37-38.
O Nazareno questiona os judeus: “Vós perscrutais as Escrituras, pensando que nelas possuís a Vida Eterna” Jo 5,39, e desafia: “As Escrituras dão testemunho de Mim, mas não quereis vir a Mim para ter a Vida Eterna!” Jo 5,40, diz mais. “Eu sei que não tendes em vós o amor de Deus!” Jo 5,42.
A seguir, aprofunda o exposto: “Eu vim em nome do Meu Pai, e vós não Me recebeis” Jo 5,43, para, com certo cinismo, aduzir: “Mas, se outro viesse em seu próprio nome, a este vós o receberíeis” Jo 5,43.
Jesus põe a mão na ferida de Seus ouvintes, o que vale também para nós: “Como podereis acreditar, vós que recebeis glória uns dos outros e não buscais a glória que vem do Único Deus?” Jo 5,44.
Nessa mesma atitude, mesclada com forte dose de cinismo, assegura: “Não penseis que Eu vos acusarei diante do Pai. Há alguém que vos acusa: Moisés, no qual colocais vossa esperança!” Jo 5,45, para, provocadoramente, prosseguir: “Se acreditásseis em Moisés, também acreditaríeis em Mim, pois foi a respeito de Mim que ele escreveu” Jo 5,46, e, melancolicamente, conclui: “Mas se não acreditais nos seus escritos, como acreditareis nas Minhas palavras?” Jo 5,47.
Se formos honestos, estamos na mesma condição desses judeus. Apesar dos 21 séculos que, tantas e tantas vezes, comprovaram a veracidade de tudo o que Jesus compartilhou, ainda não acreditamos nas Suas palavras.
A nossa prática mostra que estamos muito afastados de tudo o que o Nazareno, primeiro vivenciou, para, somente então, deixar como orientação para nós, Seus seguidores missionários. Pe. Jacob, MSF.
 
 
 
 
 

18-03-21: Pe. Jacob, MSF.

14-11-14: Pe. Jacob, MSF

25-08-13: "O FDS... Desafiou-me profundamente na forma que v... Frei Gilberto Matos, Brasília

16-07-15: LAUDECIR E GILCE

14-09-14: Queridos Amigos, Queremos agradecer a Deus pelo... CARLOS E JAQUELINE

20-07-13: "Vivenciar este fim de semanafoi uma benção ... Juliana e Marcelo, Teresena-PI

04-07-15: Pe. Jacob, MSF.

10-09-14: Algo significativo de ter vivido esse fim de seman... Rodrigo e Glaudia

20-07-13: "Durante o FDS, éramos como namorados, falávamos s... Antonio e Valeska, Nova Iguaçú-RJ